Google+
Boa Tarde, hoje é dia 18 de Fevereiro de 2019
(19) 3326.9555
olivastroadvogado@gmail.com
  Página Inicial
  Missão
  Artigos
  Links Úteis
  Notícias
  Área de Atuação
  Localização
  Contato
Notícias
21/01/2015 - TRT2
TRT2 - Imóvel com Alienação Fiduciária Não Pode Ser Penhorado
 
Os magistrados da 8ª Turma do TRT da 2ª Região deram provimento a agravo de instrumento de um reclamante, determinando o processamento de um agravo de petição que havia sido trancado. Na análise do recurso principal, negaram provimento e mantiveram a decisão de 1ª instância de não penhorar um imóvel com registro de alienação fiduciária (transferência da posse de um bem móvel ou imóvel do devedor ao credor para garantir o cumprimento de uma obrigação). 

Em ação na 1ª Vara do Trabalho de Embu-SP, o exequente havia indicado à penhora um apartamento de propriedade de um sócio da empresa executada. Por se tratar de um imóvel com registro de alienação fiduciária, o juiz indeferiu o pedido de penhora. 

O exequente apresentou então agravo de petição, alegando que o indeferimento impediria o prosseguimento da execução. O agravo foi rejeitado, sob o argumento do juiz de que se voltava contra uma decisão interlocutória e que somente as decisões definitivas ou terminativas podem ser contestadas com esse tipo de recurso. Por entender que essa resolução viola o art. 897 da CLT, o exequente entrou, então, com agravo de instrumento. 

O art. 897, em sua alínea ‘a’, explicita que cabe agravo, no prazo de oito dias, “de petição, das decisões do Juiz ou Presidente, nas execuções”. A 8ª Turma, avaliando tratar-se de decisão do juiz na execução, determinou o prosseguimento do agravo de petição. 

No recurso, o agravante afirmou que o valor da dívida, objeto do contrato de alienação, é inferior ao valor do imóvel no qual se encontra gravada a alienação, e que a penhora poderia recair sobre a parte que excede esse valor e também sobre o que já fora quitado pelo executado. 

A 8ª Turma não acolheu os argumentos. O acórdão, redigido pela desembargadora Silvia Almeida Prado, menciona o § 2º do art. 1.361 do Código Civil, que dispõe que “com a constituição da propriedade fiduciária, dá-se o desdobramento da posse, tornando-se o devedor possuidor direto da coisa”. Para os magistrados, “Claro está, portanto, que, no caso concreto, o sócio executado é apenas possuidor direto do bem. (...) A propriedade do imóvel é do credor (Banco Santander), o que o torna impenhorável”. 

(Proc. 00014423620105020271 - Ac. nº 20141015300)
 
 
Fonte: AASP - Clipping Eletrônico - 19/01/2015 - Carolina Franceschini – Secom/TRT-2

[+] Notícias
28/05/2015
TJMG - Banco indenizará cliente assaltado após saque em agência
O Bradesco foi condenado a indenizar um cliente, em R$ 15 mil, por danos morais, e em R$ 9.510, por danos materiais. O cliente foi vítima do assalto conhecido como “saidinha de banco”, após sacar dinheiro em uma agênci...
 
21/01/2015 - TJRS
Negado pedido de pensão alimentícia em guarda compartilhada
A 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) negou pedido de alimentos provisórios, no valor de R$ 2,5 mil, requeridos pela mãe de uma criança em situação de guarda c...
 
15/01/2015 - O GLOBO - ECONOMIA - 14.1.15
Nova regra para a pensão por morte entra em vigor
A primeira alteração na regra da pensão por morte começou a valer nesta quarta-feira. A partir de agora, só tem direito ao benefício quem mantém, no mínimo, dois anos de relacionamento est&aacut...
 
08/01/2015 - VALOR ECONÔMICO - LEGISLAÇÃO & TRIBUTOS
Redes sociais viram meio de prova no Judiciário
As redes sociais deixaram de ser apenas uma forma de entretenimento e comunicação entre amigos para ser tornar também um meio de prova em processos judiciais. Atualmente, pesquisas nesses sites têm propiciado desde a identi...
 
08/01/2015
Médico não deverá indenizar paciente que continua obesa após cirurgia bariátrica
A 6ª Câmara Cível do TJRS negou provimento à apelação de uma mulher que passou por cirurgia bariátrica em hospital na cidade de Ijuí. A autora da ação alegava erro médico e ped...
 
 
Voltar
 
Inicial | Missão | Artigos | Links Úteis | Notícias | Área de Atuação | Localização | Contato
Denis Ferreira Olivastro - OAB/SP 116618 - Advocacia

Rua Mons. Antonio Benedito Spoladori - 71 - Sala 1 - Cjto 2 - Quinta das Videiras - 13290-000 | Louveira / SP

(19) 3326.9555
olivastroadvogado@gmail.com
Denis Ferreira Olivastro OAB/SP 116618 - Todos os direitos reservados.